14 de jun de 2015

Conheçam meu livro "Tudo pelo amor"


Olá pessoal, o post de hoje é sobre o meu livro que eu escrevi ano passado e já o conclui, eu sou um escritor bem amador então não esperem muita coisa de mim. Tudo começou quando eu quis montar um curta e daí surgiu uma estória na minha cabeça, na verdade eu "escrevo" desde pequeno, eu fazia uns quadrinhos e tudo... Nisso resolvi publicar no wattpad, pra quem não conhece, o wattpad é um site/aplicativo que você encontra diversos livros, fanfics, de escritores amadores e famosos. Lá é muito bom porque você encontra livros que você super se identifica, lá tem vários, vários mesmo.

A minha estória é baseada em filmes e livros, eu escrevi pensando um pouco no filme Doce Vingança, então podem ter um pouquinho de noção sobre o livro. Com a vida você vai aprendendo, e como esse foi o meu primeiro livro errei em algumas coisinhas e espero aprender com elas.

Nesse romance, que parece ser mais um clichê onde tudo vai ter um final feliz, acaba em tragédia, mentiras, violências e corações partidos. Você vai se encantar com alguns personagens, odiar outros e simplesmente entrar de cabeça nessa aventura com os personagens. Sim, é um romance gay.


No livro tem algumas partes bem (+18 hehe) e violentas. Estou avisando antes que falem, ai que horror de livro, parece uma pornô, que assustador, que livro doido etc... E ele é bem curto, você consegue ler bem rápido.

Não vou fazer uma resenha sobre o meu livro porque não acho necessário e não saberia fazer, tenho um post já sobre livro mas nem considero resenha. Abaixo vou colocar algumas partes e se der até algum capítulo pois o livro é bastante curto. Ahhhh, você também pode conhecer outras obras que eu fiz, e acompanhar meu novo livro Um começo sem fim

Livro 

"O amor pode ser uma das melhores coisas que vai acontecer com você, como pode ser uma das piores. Acompanhe os acontecimentos desse casal, Felipe e Sebastian."


Acordei atordoado novamente com o mesmo sonho, não consigo esquecer tudo que a gente passou, mas como posso viver se ainda estou tentando enterrar passado?

01.03.2009

-Sinto que com você posso tudo. -Felipe disse me abraçando e oferecendo um pouco de vodka que restava.

-Vamos aproveitar e resolver nossa relação, não sei o que você quer realmente. -Disse recusando e esquivando me do seu abraço.

-Mané, sei que sou um mau partido aos olhares das pessoas mas o importante é que eu o amo e passaria por cima de tudo e todos.

-Você jura que o que eu sinto você também sente? -Falei soltando um sorriso no canto da boca.

-Juro!

Felipe e seu jeito largadão de ser me deixavam louco por ele, seus olhos pretos profundos, seu físico forte quando encostava no meu corpo me deixava arrepiado, seus beijos calmos e quentes davam vida ao sentimento que eu tinha por ele.

Eu o conheci numa festa da faculdade, todos bebiam como se não houvesse amanhã e ele apenas me olhava enquanto eu sorria sem jeito pra ele até que depois de olhares e sorrisos ele veio até mim. Desde o momento em que o vi na festa, eu me apaixonei loucamente mas não sabia que aquela paixão podia ser ruim.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~//~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



10.04.2009

-Pai e Mãe, preciso falar com vocês! -Falei com cautela me preparando psicologicamente pra o que der e vier, Felipe já era assumido, menos eu.

-Diga nos, meu filho. O que você quer falar? -Meus pais mostraram preocupação ao ver que eu estava sério e nervoso.

-Eu... eu sou gay e estou namorando um rapaz, sei que pode ser um choque para vocês mas eu estou feliz ao lado dele e o amo, eu amo vocês e... -Meu pai me interrompeu com um soco no rosto, só consegui ver minha mãe saindo da sala e meu pai pegando algo na bolsa dele.

-Eu não criei você para ser um viado, saia agora da nossa residência, não volte aqui, não me chame nunca mais de pai, finja que não nos conhece e ore para Deus lhe perdoar! -Meu pai disse jogando 500 reais em notas de 100 no chão e retirando se da sala. Pude ouvir o choro da minha mãe e meu pai gritando e batendo nos móveis.

Depois do acontecimento dentro de casa eu me mudei para a casa do Felipe e comecei a trabalhar no mercado que tinha perto, não imaginava a minha vida assim mas não se pode mais chorar pelo leite derramado.

Felipe me abrigou no mesmo dia em que meu pai me expulsou, cuidou de mim e pegou as minhas coisas na cada dos meus pais, seu carinho era enorme por mim. Em todos os nossos beijos ele tentava algo, passar a mão, tirar a minha blusa entre outras coisas mas nunca conseguiu transar comigo porque eu ainda era virgem,eu era totalmente inexperiente, um garoto que tinha acabado de ser expulso de casa e que nunca teve experiências com outro menino. Minha vida estava uma bagunça, minha mente uma desordem e nesse período infelizmente eu recorri às drogas.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~//~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

20.04.2009

-Alô? Poderia falar com o Sebastian?

-Sou eu, quem é?

-Sobrinho querido, não está me reconhecendo?

-Tia Lurdes, como sabe o meu número?

-Nem me pergunte meu filho,é uma felicidade ouvir a sua voz de novo e saber que você está bem, mas não venho com notícias boas. Seus pais, foram encontrados mortos ontem, nós pensamos que eles estavam no retiro da igreja. O retiro foi no dia que você saiu de casa só que à noite, sinto muito meu filho, espero que você consigo comparecer ao enterro hoje, vai ser às duas. -Aquilo me deixou zonzo, só sentia as lágrimas no meu rosto. Olhei para l relógio e eram três da manhã, Felipe estava dormindo como um anjo e nem sabia do sofrimento que estava passando.

-Tia, não consigo mais conversar, vou tentar descansar, engolir isso sem me machucar e eu vou no enterro, pode deixar. -Desliguei o telefone e todos os momentos com os meus pais passavam na minha cabeça, como eles morreram? Não sentia raiva deles mesmo eles me expulsando de casa.

Esse dia foi marcante, meus pais morreram e não tive nem a oportunidade de dizer adeus, depois de ir ao enterro e rever toda a família e encarar os olhares de reprovações de todos, fiquei mais triste do que estava.

Felipe me ajudou a superar me dando conselhos e dizendo para não pensar nisso toda hora. O seu abraço me transmitia segurança e seus beijos eram um refúgio do remorso e tristeza que martelavam a minha cabeça.

Passei umas semanas sem ir ao trabalho mas expliquei tudo, em casa tudo ficou uma desordem porque só eu que trabalhava, Felipe fazia alguns bicos mas não era um sustento confiável até porque ele gastava tudo em bebida. A comida tinha acabado em poucos dias e o temperamento dele tinha mudado, estava mais seco e grosso comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Relacionadas

Postagens Relacionadas Plugin for WordPress, Blogger...